Imagem Meramente Ilustrativa

MATEUS,17:24-27 IMPOSTO

 

O MILAGRE DO DINHEIRO PARA O TRIBUTO

 

MATEUS,17:24-27

 
 
 

 

Resumo

 

 
O senhor Cristo Jesus traz solução a uma problemática a qual os cobradores de Tributos queriam obter vantagem em cima dos demais da população e até cobram do Mestre para ter o dinheiro. Mas, Jesus Sendo o Senhor do Templo não cogitou e sim para não haver escândalo disse a Pedro vai pescar porque dai vou pagar o que é cobrado pelos Homens. O senhor Jesus abre a oportunidade para sustentar os Seus. Deus cuida de nós, concede-nos a qualificação para alcançarmos que almejamos tanto. 
 

Introdução

 
O Milagre se fez quando Pedro, lançando o anzol no momento certo, fisgou o peixe certo. Apenas isso. Deus não criou uma moeda especial, nem um peixe especial, nem alterou especialmente os hábitos de um peixe qualquer. Ele “apenas” coordenou os acontecimentos para que Sua vontade se concretizasse através de um anzol.

Estaria o segredo no anzol? Seria um anzol adquirido no Bazar Santo dos Fariseus e ungido pelos sacerdotes de Jerusalém? Não, por Deus! Tratava-se um anzol comum, que Pedro talvez já usara em outras ocasiões. Pedro! Agora sim: o segredo está em Pedro. Afinal, estamos falando de São Pedro, príncipe dos apóstolos e pedra da Igreja. Qual nada! Pedro já pescara dezenas, centenas de vezes antes desse dia, e muitas outras vezes pescou. E teria ficado milionário se a cada peixe fisgado faturasse um estáter. A grande questão está no momento em que Pedro lançou o anzol, e o momento foi determinado por uma ordem: “Vá ao mar e jogue o anzol”. Você consegue compreender? O grande milagre, o extraordinário milagre relatado nesse texto do Evangelho acontece no instante em que um homem sensato, vivido, de muitas experiências e poucas ilusões, deixando de lado as dúvidas e a indecisão, resolve atender às palavras daquele jovem Galileu, que sabia muito de marcenaria, mas muito pouco sobre peixes. Ou não? Pedro aprendeu a saber, como nós também aprendemos, que aquele Galileu era muito mais do que aparentava. Se Ele ordenou, obedeço. Ele sabe o que diz, Ele sabe o que faz, Ele é o que.

 
Tributo
 
Tributo (do termo latino tributu), no campo das relações entre Estado e cidadão, é toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que não constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada mediante atividade administrativa plenamente vinculada. É a obrigação imposta às pessoas físicas e pessoas jurídicas de recolher valores ao Estado, ou entidades equivalentes (por exemplo, tribos e grupos revolucionários). É vulgarmente chamado por imposto, embora tecnicamente este seja mera espécie dentre as modalidades de tributos. Excluídos do conceito de tributo estão todas as obrigações que resultem de aplicação de pena ou sanção (por exemplo, multa de trânsito): os tributos sempre são obrigações que resultam de um fato regular ocorrido. Os tributos podem ser pagos em dinheiro ou em trabalho, como na figura medieval da corveia. Modernamente, nos sistemas tributários capitalistas, somente o dinheiro é aceito como pagamento, subsistindo a corveia em Estados tradicionais e pré-capitalistas. A cena representada em O Dinheiro do Tributo é retirada do Evangelho, Mateus (Mateus 17:24-27): A história só é relatada no Evangelho de Mateus que era ele próprio cobrador de impostos (Mateus 9:9-13). A passagem tem sido usada como uma justificação cristã da legitimidade da autoridade secular, e muitas vezes é considerada em conjunto com a passagem “A César o que é de César“. Em Mateus 22:15-21, um grupo de fariseus tenta que Jesus se contradiga, perguntando se “é lícito ou não pagar o tributo a César?” A seu pedido mostraram-lhe uma moeda com que pagavam o tributo que tinha obviamente a efígie do imperador romano, tendo Jesus concluido: “Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”.
 
Imagem Meramente Ilustrativa
 
 
 
“Imposto de caráter geral e obrigatório que o poder público exige, direta ou indiretamente, de cada particular em benefício coletivo, para atender ás despesas da administração” (Nm,31:28; 1Reis4:2) Segundo o Dicionário Bíblico Teológico Ed. 2010, p.428.  Registro em MATEUS22; MARCOS12; LUCAS20 demonstra o assunto de tributos, só em MATEUS estar um Milagre de Cristo em usar um peixe para quitar imposto. Em Cafarnaum “Aldeia de NAUM” Cidade que Ficava junto ao mar da Galiléia. Foi o centro das Atividades de Jesus durante o seu Ministério na Galiléia. (Dicionário Bíblico, ed.1999,2005, p.36.) Segundo o versus 24, Didracmas do Gr. Didrachma, dupla drachma. Essa era a taxa para o templo que todo judeu pagava anualmente (ÊX, 30:13; 2 REIS, 12:4…).No Versus 27, Stater do Gr. Suficiente para pagar a taxa tanto de Pedro quanto de Cristo. Esse é o milagre notável. Se o dinheiro já estava no peixe, foi necessário um milagre para saber que ele estava lá. Se não estava dentro do peixe foi necessário um milagre para fazer o peixe conseguir o dinheiro e leva-lo até Pedro. Aqui Jesus mostra outro exemplo de sustento material.
 
Imagem Meramente Ilustrativa
 
Considerações Finais
 
Você deseja o milagre? Você espera o milagre? Você crê no milagre? Então assuma uma única atitude: aprenda a obedecer ao Senhor Jesus. Quando isso acontecer, acredite: ao dobrar uma esquina, abrir sua caixa de e-mail ou, quem sabe, pescar um peixe, o milagre de Deus, sem estardalhaço ou pirotecnia, transformará a sua vida

Referências

 
 
https://drive.google.com/file/d/1gId_5UgZW3ug3i_n3fGRBJiRibLYeFCv/view?usp=sharing IMAGEM Acessado 2018.
 
 
(Dicionário e estudos Bíblicos / organizador Claudemir Pedroso da Silva
São Paulo: PaeEditora, 2010, p.428.)
 
(Dicionário Bíblico, ed.1999,2005, p.36.)
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
Fechar Menu